07 agosto 2018

Festa do Emigrante



22 junho 2018

S.Pedro


25 maio 2018

O fim de semana em que a cultura se instalou nas Mós

Por: Ana Grifo

                  Não é comum assistir a eventos culturais em pequenas aldeias afastadas de grandes centros, mas o fim-de-semana de 19 e 20 de maio provou que até nestas a cultura pode ser protagonista. Num só dia assistiu-se nas Mós a uma mão cheia de iniciativas culturais. No início da tarde de dia 19 foi inaugurada a exposição “As Mós na Comunicação Social”, onde estão reunidos artigos da imprensa local que dão destaque à aldeia e são mesmo apresentados exemplares do velhinho periódico “O Caminheiro”, aquele que hoje seria considerado a newsletter das Mós. A exposição estará patente na sede da Associação até dia 3 de junho e merece a atenção de todos aqueles que pretendam conhecer a cronologia dos eventos e acontecimentos de relevo nas Mós.
                  Iniciou-se de seguida o encontro literário “As Mós e as Letras”, que juntou Carlos Pedro, Andreia Polido de Almeida, Ana Maria Cabral, Fernando Marçal, Ana Grifo, Cristina Quartas e Paulo Almeida, com a moderação de José Alberto Grifo. Neste mesmo encontro Ana Maria Cabral apresentou o seu livro de poesia “Raízes do Tempo”, num bonito momento familiar ao qual foi um privilégio assistir.
Não é fácil descrever este encontro. Objetivamente, foram declamados poemas da autoria de alguns destes autores, outros poemas foram musicados e teceram-se considerações quanto à importância da literatura. Porém, o encontro foi mais do que isto; foi um espaço de partilha de emoções e de reforço de uma comunidade diversa e dispersa unida pelo amor à aldeia.
Mas este dia dedicado à cultura foi ainda mais além, tendo sido lançadas as bases para a angariação de livros para a implantação da biblioteca “Dr. José Gomes Quadrado”, novo espaço de leitura nas Mós. Neste primeiro passo bem sucedido já foram doados 170 livros, entre clássicos da literatura como Dostoiévski, Saramago e Artur Conan Doyle, obras de referência sobre História e ciências da vida, literatura infantil e, claro, livros dedicados ao estudo das Mós.
O dia terminou da melhor forma, com a peça “À Manhã”, da autoria do consagrado autor José Luís Peixoto, excelentemente interpretada pela companhia de teatro “Filandorra – Teatro do Nordeste”. Novamente, não é possível descrever o ambiente vivido no salão da antiga Junta de Freguesia antes, durante e após a peça de teatro. Diremos apenas que foi um serão muito especial.
E assim se celebraram os 20 anos da A.C.R. “As Mós”, num dia que mostrou o que de melhor há nas Mós, estendendo-se a comemoração ao dia seguinte que, no contexto do XV Encontrão, reuniu os mosenses num almoço onde a feijoada de leitão e o convívio foram os protagonistas.

22 maio 2018

AS MÓS E AS LETRAS - I ENCONTRO LITERÁRIO POETAS MOSENSES

Por: Andreia Polido de Almeida


AS MÓS E AS LETRAS - I ENCONTRO LITERÁRIO POETAS MOSENSES

Como mosense foi um enorme privilégio ter sido convidada para estar presente no I Encontro Literário AS MÓS E AS LETRAS, assinalando assim a comemoração dos 20 anos da ACR AS MÓS.

Estiveram presentes alguns dos inúmeros poetas e escritores mosenses que têm documentado as características deste “Vale que Tudo Vale (título de um trabalho académico da minha autoria sobre esta localidade)”.

Para quem não tem conhecimento, esta terra quente tem dado ao país ilustres personalidades das mais distintas áreas: medicina, militares, pedagogos, advogados, psicólogos, sociólogos, poetas e escritores, etc...

Este encontro literário exulta e retrata as vivências de um povo em constante metamorfose, um hino à identidade mosense, “à voz do sangue e da terra” como alude Pascoaes. É um modo de acolher esta simbólica herança cultural!

Intervim com a leitura de poemas da minha autoria e também da inspiradora Almerinda Polido. Seguiram-se as intervenções de Ana Maria Cabral que apresentou o seu livro “Raízes do Tempo”, de Fernando Marçal, de Ana Grifo, de Cristina Quartas, de Paulo Almeida e de Carlos Pedro, que nos presenteou com belíssimas estrofes musicadas.

Futuramente, teremos a possibilidade de desfrutar nas Mós da recente Biblioteca Dr. Jose Gomes Quadrado, onde também estarão patentes arquivos das notícias sobre as Mós desde 1971.

Foi uma tarde expressiva de uma riqueza cultural que ficará positivamente gravada na minha memória!


02 maio 2018

XX Aniversário ACR 'As Mós' / XV Encontrão







09 abril 2018

Passeio Turistico


21 março 2018

Com(Tradições)



01 março 2018

Dia Internacional da Mulher



XVII Passeio Pedestre das Mós


XVII Passeio Pedestre das Mós: entre o tradicional e o contemporâneo
     Prestes a atingir a sua maioridade, o passeio pedestre de 2018 conseguiu superar todas as anteriores edições. Conscientes de que o domingo de 25 de fevereiro poderia representar o último dia de sol antes de duas semanas pluviosas e cinzentas, cerca de 350 participantes reuniram-se para mais um passeio pedestre
      As expectativas elevadas, reflexo de experiências passadas, não foram defraudadas. Os produtos locais puderam ser degustados, a beleza do percurso não desiludiu e a flor da amendoeira coloriu a paisagem.
     Mas o sucesso deste evento passa pela sua reinvenção e adaptação aos tempos modernos. Esta evolução reflectiu-se em diversos domínios, mas especialmente no que diz respeito à organização. Por um lado, o passeio deixou de ser só “o passeio” e transformou-se numa oportunidade de promoção daquilo que é produzido nas Mós, evidenciada pelos empreendedores locais nas horas que antecedem a caminhada. Por outro lado, o crescente número de participantes obrigou à adaptação e atualização das infraestruturas de forma a que todos pudessem saborear em harmonia o revitalizante almoço. A modernidade manifestou-se também num percurso que incluiu a passagem pelo mais recente complexo mineiro do concelho.
    Talvez mais relevante, a contemporaneidade permitiu a captação de inúmeras fotografias, partilhadas pouco depois nas redes sociais. Desta forma, a memória de um feliz dia de inverno é imortalizada e exibida perante amigos virtuais e reais que ainda não tiveram o privilégio de fazer parte desta experiência que, apesar de se repetir todos os anos, é única. 

Ana Grifo
https://photos.app.goo.gl/eYF0e99hblae38rH2

27 fevereiro 2018

Já o Passeio faz saudade!...

Já o Passeio faz saudade!...
Vim das Mós com mais amor!...
Quero voltar!... De verdade!...
Para sentir o calor
E partilhar a amizade!...

VER FOTOS

24 janeiro 2018

Passeio Pedestre 2018



17 janeiro 2018

Plano de Actividades 2018 - ACR "AsMós"



22 dezembro 2017

Boas Festas



10 dezembro 2017

Festa de Natal ACR "As Mós"


Em ambiente de grande confraternização, realizou-se mais um Jantar de Natal da ACR “As Mós”.

Bem temperado... Bem regado... Bem servido...

Parabéns à organização pelo serviço e à (quase) centena de convivas que se quiseram associar a esta actividade.



Ver Fotos

08 dezembro 2017

Fotos do Passeio Pedestre 2017

 Para ver as fotos clique na imagem

https://photos.app.goo.gl/gohAwacvpe8RXHZL2


24 novembro 2017

Festa de Natal 2017 - ACR "As Mós" (programa)



06 novembro 2017

Magusto de S. Martinho



31 agosto 2017

A Festa das Mós (Nª Srª da Soledade - 2017)



19 junho 2017

S. Pedro nas Mós



06 junho 2017

XIV ENCONTRÃO



15 maio 2017

XIX Aniversário ACR "As Mós"



03 maio 2017

Informação - Adiamento de Viagem



28 abril 2017

Viagem à Aldeia do Piódão (Adiada)



11 abril 2017

PAINTBALL - III Torneio ACR-As Mós



02 março 2017

XVI Passeio Pedestre - ACR "As Mós"


XVI Passeio Pedestre – o dia mais aguardado dos nossos invernos

Um dia de inverno tornou-se primavera. Uma pequena aldeia atraiu 350 pessoas para um só evento, vindas de vários pontos do país, de Lisboa a Bragança, passando pelos Açores. A ociosidade de fim-de-semana deu lugar a uma caminhada de 12km. Os ecrãs foram substituídos por belos cenários com a flor da amendoeira no seu auge, o rio como espelho perfeito dos montes que o ladeiam e a linha de caminho de ferro que amedronta e fascina.
Ainda antes do passeio que deslumbrou os participantes, puderam ser degustadas iguarias como figos, amêndoas e o vinho generoso. Os produtos locais expostos provaram que a palavra “empreendedorismo” não é um chavão exclusivo dos meios urbanos nem do sector teconológico. Ser empreendedor é também, como estes jovens evidenciaram, desenvolver projetos agroalimentares assentes na qualidade e autenticidade dos produtos regionais e naturais.
Embora estes produtos tenham produzido a energia necessária para a primeira hora de caminhada, uma paragem impôs-se, na Quinta das Fontainhas, para um reforço alimentar. E assim, com as energias repostas, se avançou pelas margens do Douro, passando-se pela Quinta do Saião e pela Quinta do Vale Meão, uma das quintas mais afamadas do Alto Douro. A acompanhar estas belas paisagens, a banda sonora das aves que anunciam a primavera foi a banda sonora ideal.
Com os sentidos da visão e da audição satisfeitos, o olfacto de cada participante despertava mal se aproximava do ponto de chegada, a Capela da Sra. da Veiga, no Pocinho, perante os aromas do almoço difíceis de ignorar. A sopa de cebola seguida de porco no espeto foram o estímulo perfeito para os paladares dos cansados mas reestabelecidos caminhantes.
O sol, anteriormente quase que estival, começava agora a aproximar-se do sol de inverno esperado nesta altura do ano. As pernas cansadas dos participantes sabiam que não estariam tão fatigadas quanto as pernas, os braços e as cabeças daqueles que tudo fizeram para que esta iniciativa satisfizesse aqueles que nela participaram. No fim, todos se despediram com um sorriso: uns, com a sensação de dever cumprido por terem alegrado a aldeia e os participantes; outros gratos pela experiência que lhes foi proporcionada quer pela organização quer pela própria aldeia que tão bem os acolheu e de tal forma deslumbrou!
Ana Grifo
Amostra de fotos

Todas as Fotos


24 fevereiro 2017

Dia Internacional da Mulher - Jantar



24 janeiro 2017

XVI Passeio Pedestre - Amendoeiras em Flor



FESTA-2017 - 1ª CONVOCATÓRIA




Plano de Actividades ACR "As Mós" - 2017



22 dezembro 2016

Boas Festas



12 dezembro 2016

Jantar de Natal ACR "AsMós"


A Tradição Cumpriu-se

VER FOTOS

24 novembro 2016

Festa de Natal - ACR "As Mós"




31 outubro 2016

Magusto de S. Martinho



14 outubro 2016

Convocatoria ACR "As Mós"



05 setembro 2016

Cartaz da Festa 2016



28 julho 2016

Viagem à Albufeira do AZIBO



17 junho 2016

S.Pedro - Mós



08 junho 2016

Minha Aldeia (por: Joaquim Silva)

MINHA ALDEIA

Minha aldeia é mágica…
Subi, montes e vales,
Tropecei por rochas,
Brinquei em fragas,
Adiei uma desenvoltura
De uma dinâmica de amor.
Nela vigora,
O encanto das paisagens,
A toda a hora sei,
Que aqui tudo me prende,
A luz do sol, a lua,
Até mesmo o encanto sereno do céu estrelado.
Nesta vida algumas vezes amarga,
Ela sempre lá!
Ela permanece sempre bela,
Os meus sonhos
Parecem andar sempre longe,
Mesmo longínquos…
Nas caminhadas solitárias
Aperto as minhas mãos
Junto ao coração,
Sinto as batidas.
Batidas célebres,
Na minha memória,
A minha aldeia é parte da minha vida,
É como se fosse o meu jardim.
Quando lá entro na primavera,
Aspiro os aromas,
Esqueço os dissabores da vida.
A minha perceção
Toma consciência
Deste espaço real,
Desperta e inflama
Em acordes musicais suaves…
Vem de volta a memória das brisas
E perfumes perdidos,
Mas o retrato permanece o mesmo.
Sempre bela.
Sei que amo este habitat…
Ouso chamar meu,
Mas no fundo…
É a aldeia que me acolheu,
Quando não tinha nada que era meu.
É a aldeia onde a minha mãe nasceu,
Por isso tem algo de meu.

MÓS DO DOURO

JOAQUIM SILVA 8-6-2015

25 maio 2016

XIII Encontro/Convívio de Naturais, Residentes e Amigos das Mós

CARTA-CONVITE

Caro(a) Sócio(a)/Amigo(a)

Mais uma vez e sob a égide da A.C.R. "As Mós", vai realizar-se o tradicional encontro anual dos “Naturais, Residentes e Amigos das Mós” no próximo dia 11 de Junho (sábado), tendo como localização o ponto indicado no programa em anexo.
Tem a realização deste tipo de eventos em anos anteriores permitido cumprir com alguns dos princípios e objectivos que presidiram à constituição desta colectividade, que de entre outros, se destacam a promoção e divulgação das Mós, levando tão longe quanto possível o espírito, a alegria e o bairrismo Mosense.
Contribuindo igualmente para um salutar convívio entre gentes das Mós e o reencontro de amigos de longa data, fortalecendo laços de amizade, além de ajudar a reforçar a ligação à terra onde nasceram ou permaneceram durante algum tempo e em alguns casos, de onde são descendentes.
Todavia, para que se alcance o sucesso dos anos anteriores, só com a sua presença, dos seus familiares e amigos, se tornará esse desiderato possível.
Assim, pelos motivos descritos e mais alguns, fica aqui expresso convite ao prezado amigo e a quem por bem, entender fazer-se acompanhar, para estar presente neste dia junto de nós (das Mós), entrando em contacto com um dos membros identificados no prospecto através dos números de telefone aí indicados, informando o número previsível de participantes, sendo que, outra resposta não se espera, que não seja a confirmação de presença.
Da parte da Associação de Cultura e Recreio “AS MÓS” não nos pouparemos a esforços para transformar este dia de convívio e confraternização, em mais uma data inesquecível para todos.

Com os melhores cumprimentos.

Presidente da Direcção: António Diogo


11 maio 2016

XVIII Aniversário ACR "As Mós"

Comemorar os 18 anos "Com Pompa e Circunstância"

Foi com bastante alegria e participação dos seus associados, que a Associação de Cultura e Recreio “As Mós” festejou os seus 18 anos de vida.

A actividade começou com um almoço comemorativo servido e confeccionado na sede da Associação e, durante a tarde, a animação foi feita pela Tuna Popular da Lousa.

A apresentação desta Tuna, dividida em duas partes, que a todos encantou com as suas músicas e boa disposição, prolongou-se até à noite originando um alegre serão.

As comemorações terminaram com o apagar das velas do bolo de aniversário ao cântico dos Parabéns, e num brinde à vida da Associação.

Pois que comemore muitos mais ... e a gente que veja.


ver FOTOS aqui

09 maio 2016

75.º Passeio Pedestre ENZONAS


A A.C.R. “As Mós” fez-se representar no 75.º Passeio Pedestre ENZONAS, que se realizou no dia 01 de maio de 2016, coincidindo com a comemoração do 5.º aniversário daquela associação que tem a presidi-la um filho das Mós, Alberto Lebreiro.

A concentração teve lugar no Parque do Colado em Quintanilha, onde teve início e fim o passeio. 

Depois de um início a subir, seguiu-se uma parte plana, onde foi servido o reforço junto a uma antiga casa da Floresta. A partir daí, foi quase sempre a descer para o Rio Maças, que naquela zona divide Portugal de Espanha. A última parte do percurso foi feita pela margem direita deste rio, de águas límpidas e onde, nesta altura do ano, abundam os lagostins.

Na passagem pelo local onde o “Ribeiro do Enzona” encontra o rio, foi feito um brinde em homenagem ao ribeiro que deu o nome à associação “ENZONAS – Associação de Caminheiros de Bragança”.

Após o término, foi servido o almoço. Leitão acabado de assar e servido ainda quente. No final, cantaram-se os parabéns e saboreou-se o bolo de aniversário.

Um dia de convívio bem passado, esperamos repeti-lo para o próximo ano.

ver FOTOS aqui

03 maio 2016

Viagem a Óbidos


ver FOTOS aqui

07 abril 2016

Inauguração do Hostel de Mós do Douro


No passado dia 26, sábado, foi inaugurado o Hostel de Mós do Douro, cujo empreendimento resulta da reconstrução do edifício da antiga Escola Primária de Mós pela Câmara Municipal com a colaboração da Junta de Freguesia de Vila Nova de Foz Côa.
Este novo segmento turístico é o único no concelho de Foz Côa e nos concelhos limítrofes e vem aumentar a oferta concelhia em termos de alojamento, o qual se caracteriza pelos preços convidativos (designados low-cost) e pela socialização dos hóspedes.
Está equipado com cozinha, área de refeição, sala de estar, recepção, casa de banho com balneários, casa de banho adaptada para portadores de deficiência, quarto e camarata, disponibilizando igualmente área de lazer exterior.
Na inauguração marcaram presença o Presidente da Câmara Municipal, Eng. Gustavo Duarte, a Vereadora do Turismo, Dra. Andreia Polido de Almeida, o Presidente da Junta de Freguesia de Foz Côa, Sr. Fernando Fachada, o secretário Sr. José Joaquim Soares Saraiva e a tesoureira D. Alexandra Ribeiro, bem como membros da Assembleia de Freguesia, professores e alunos que frequentaram esta escola primária e outros representantes das entidades locais e do concelho.
Destaca-se igualmente a presença de todos os intervenientes que de alguma forma contribuíram para o concretizar deste projeto, sem esquecer a população do concelho que fez questão de estar presente na inauguração.
www.cm-fozcoa.pt

This page is powered by Blogger. Isn't yours?